SLIDER

JOANA CARDOSO


PORTO,PT
27 anos, plus-size blogger e fotógrafa

Miranda do Douro


Passar fins-de-semana em escapadinhas relaxantes é sempre bom, mas ter uma desculpa para visitar cantinhos de Portugal aos quais nunca fomos é ainda melhor! Claro que eu não dou descanso à máquina, o que quer dizer que acabo com milhares de imagens que ficam a ganhar pó digital à espera de serem usadAs. Como o interesse por guias e roteiros, mesmo que pequeninos, é sempre grande e dão sempre boas publicações, decidi trazer mais um.

Miranda do Douro (distrito de Bragança) é um concelho com 13 freguesias. É também o berço do Mirandês, a segunda língua oficial de Portugal desde 1999 e ensinada nas escolas do concelho desde 1986/87.

A nossa escapadinha de dois dias foi curta para poder visitar tudo com calma, mas foi o suficiente para encontrar muitas das maravilhas desta região transmontana que faz fronteira a este com Espanha.


Ficamos na Casa do Regedor, na aldeia de Palaçoulo (ou Palaçuolo em Mirândes), local conhecido pela sua cutelaria e pela tanoaria (fabrico de pipas). É uma aldeia pequena, calma e perfeita para uma escapadela, tal como a casa em que ficamos, casa essa que é enorme e que tem literalmente tudo o que se possa precisar!


É uma casa enorme, de dois andares. Uma antiga casa de regedor que foi totalmente reconstruída e modernizada. Quatro quartos super espaçosos, todos eles com casa-de-banho privada, uma cozinha enorme, uma sala de duas áreas também gigantes, tudo isto (cozinha e sala) num registo open space, e com uma casa-de-banho de serviço. As fotos não fazem justiça ao encanto da casa que acomoda muito confortavelmente oito pessoas adultas (que foi o nosso caso).

Bem perto da casa, 200 metros sensivelmente, existe um super-mercado com tudo o que possam precisar, o que é óptimo uma vez que não existem muitos restaurantes nas imediações.



Em Palaçoulo ficamos apenas pela casa e pelas vistas lindíssimas ao redor da mesma, tudo pautado com uma calma imensa tão característica das zonas campestres.


No primeiro dia visitamos Miranda do Douro, o centro do conselho e por acaso apanhamos a Feira do Sabores Mirandeses na qual estavam a gravar um daqueles programas de tarde de fim-de-semana (aos quais acho pouca graça), o que culminou num centro bem cheio. Ainda com chuva à mistura a visita foi curta, mas nem mesmo assim menos agradável. Conseguimos ver uma performance dos famosos Pauliteiros de Miranda, ver a zona da Sé Catedral, visitar o Museu das Terras de Miranda, um pouco do centro histórico e ainda ver o famoso "2" num maciço rochoso, nas arribas do Douro, já em território espanhol.



Ainda visitamos algumas lojas com artigos típicos da região, do mel, às amêndoas, passando pelo famoso burel, um tecido feito apenas de lã pura, que requer imenso trabalho e que não é nada barato, mas que tem desenhos lindíssimos. 






Ainda o Museu das Terras de Miranda que em si guarda costumes, objectos e vidas recriadas de muitos séculos de história do povo Mirandês. Da pecuária, à agricultura, passando pela vida doméstica e tanto mais. O custo do bilhete é de 2€  e existem ainda descontos e isenções.





O "tal" maciço rochoso no qual se encontra um "2". Diz-se que quem vê este "2" nas rochas não terá dificuldade em arranjar par e alguns ainda acrescentam que se casará com alguém da região (eu vi o 2 e bem que deitei o olho a um Pauliteiro jeitoso, mas sem sorte).





Como a tarde se arrastou até quase meio por Miranda, acabamos por já só ter tempo de dar um salto à Barragem de Picote, um local lindo, imensamente calmo e no qual encontramos o final de tarde perfeito em harmonia com a natureza envolvente.



O fim do dia foi passado em "casa", entre jantar e muita conversa, tal como se quer. Afinal o fim-de-semana não foi pensado só para passear.

O segundo dia começou a meio da manhã, um Domingo menos preguiçoso do que o habitual mas igualmente maravilhoso, com um sol que brilhava afastando a chuva e céus cinzas do dia anterior.






Foi manhã de seguirmos de novo até Picote, mas desta vez até ao centro onde visitamos o Eco Museu Terra Mater e ainda o meu local favorito desta viagem, a Fraga do Puio, um miradouro num alto sobre uma curva bem acentuada do Rio Douro, com uma vista de cortar a respiração.





O local é tão maravilhoso que me apetecia mandar toda a gente embora e ficar lá sozinha a contemplar a natureza e a meditar calmamente sem a mais mínima preocupação.

Demoramos um bom bocado por ali e só de lá saímos com promessa de almoço, um almoço bem ao estilo português (cheio de coisas boas) num restaurante em Palaçoulo que está sempre cheio e no qual se consegue mesa quase apenas por reserva. Um local super simples, muito usual, que de luxo não tem nada, mas onde todos vão (portugueses e espanhóis) pela boa comida. O restaurante chama-se Imperial e fica mesmo em frente da Casa do Regedor.



Foi assim um fim-de-semana relaxado, longe da confusão, do barulho da cidade, do constante "corre corre". Dois dias que deram para recarregar energias, acalmar a alma e voltar com um sorriso enorme porque a natureza faz mesmo bem.


xxxxxxx


UM PEQUENO GUIA RÁPIDO

IDIOMA
Estamos em Portugal Continental, o Português percebe-se perfeitamente mas se apanharem alguém que fale Mirandês peçam que fale um pouco convosco, vai ser uma coisa imensamente engraçada porquê se falarem rápido não vão conseguir apanhar nem um terço. A meu ver o Mirandês tem não só imensas influências do Catalão como Italianas, muito devido à invasões e ocupação Romana que tanto marca esta região.

TRANSPORTES
O carro é a melhor opção já que existem poucos modos de deslocação entre as freguesias do concelho e dos locais bonitos para visitar. Se antes se demorava mais de cinco horas a fazer os quase 250km que separam o Porto de Miranda, hoje em dia em pouco mais de 2h se chega ao destino. O novo túnel do Marão é a via rápida a tomar, se não querem apanhar os perigos das estradas do Marão, especialmente durante o Inverno.

CLIMA
Há um ditado (não sei se de Miranda ou mesmo do distrito de Bragança) que por lá eles têm "9 meses de Inverno e 3 de Inferno". Ou seja, o Inverno é longo e rigoros mas quando o Verão chega, chega acima dos 40 graus e para derreter tudo à sua passagem. O frio é comum, a neve também, mas ao contrário do litoral o frio de Bragança é mais facilmente suportável por ser um frio seco, sem humidade, já o calor torna-se perigoso e insuportável pela mesma falta de humidade. 

Assim sendo, aconselho sempre a levarem pelo menos um casaco quentinho.

GASTRONOMIA
O que não falta nesta região é boa comida, talvez não tão propícia a vegetarianos e vegans, mas para o comum dos mortais comedor de carne, Miranda é terra da Posta à Mirandesa, vitela e cordeiro mirandês (raças DOP, como o gado Asinino, único da região) e tudo o que seja enchidos de porco.

Ainda há imenso mel, pão muito bom, azeite e vinho. Na área dos doces salientam-se os roscos, os sodos, os dormidos e a bola doce (com canela...yum).

ONDE FICAR
Recomendo sem dúvida a Casa do Regedor, porém existe imensos locais com turismo de habitação uma vez que esta zona começa a ser um local atractivo para turistas, quer portugueses quer espanhóis, agora com uma maior facilidade de acessos desde a abertura do Túnel do Marão.

MAIS LOCAIS A VISITAR
A nossa visita foi curta, mais para relaxar do que para conhecer porém deixo-vos uma lista de locais de interesse no concelho de Miranda.
Entre parênteses encontram a tradução para Mirandês de cada freguesia.

PALAÇOULO (Palaçuolo)
Castro Penhal (Local onde existe um Castro)
Gravuras rupestres e abrigo do Passadeiro
Gravuras rupestres e abrigo de Barroco Pardo
Fraga do Buraco Negro
Igreja Matriz
Capela do Carrasco
Capela de S.Sebastião
Toural – Vestígios de um povoado romano
Ruínas da Capela de Macieira
Vale das Latas - Local onde existe uma fonte romana

ATENOR SENDIM (Sendin i Atanor)
AEPGA (Associação para o estudo e proteção do gado asinino, do qual faz parte o burro mirandês)
Casa da Música
Ermitério Os Santos

DUAS IGREJAS (Dues Eigreijas)
Abrigo rupestre da Solhapa

PICOTE (Picuote)
Barragem de Picote
Miradouro da Fraga do Puio
Terra Mater

ALDEIA NOVA
Miradouro de S.João das Arribas

MIRANDA DO DOURO (Miranda de L Douro)
Casa da Cultura
Museu das Terras de Miranda
Sé Catedral
Paço Episcopal
Muralhas e Ruínas do Castelo
Centro histórico
Rua da Constanilha

IFANES E PARADELA (Anfainç i Paradela)
Miradouro da Paradela (o primeiro local onde nasce o Sol em Portugal)

VILA CHÃ DE BRACIOSA (Bila Chana de Barceosa)
Os Lagares Rupestres

ESPANHA
Zamora e Salamanca (a cerca de 75km e 90km respectivamente)

E AINDA
Parque Natural do Douro Internacional
Parque do Rio Fresno
Salto de Castro








9 comments

  1. Por acaso não conheço o sítio mas as tuas fotos dão vontade de conhecer Joana!

    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ReplyDelete
  2. Que local lindo !
    Realmente há locais no nosso país que vale bem a pena a visita.
    Beijinho

    ReplyDelete
  3. Excelente, obrigada por partilhares as fotos e as dicas, 5 ****.

    ReplyDelete
  4. As terras de Miranda do Douro são de uma beleza incomparável, o que não admira pois fazem parte do chamado "Reino Maravilhoso" assim baptizado por Miguel Torga!

    ReplyDelete
  5. A primeira fotografia parece imenso a aldeia do meu namorador (Outeiro, Bragança). Adorei todas as fotografias =)

    ReplyDelete
  6. Que sitio tão lindo! Ótima aposta, pelo que vejo! :)
    E as fotos? Encantadoras. Dá mesmo vontade de lá passar uns dias!

    Beijinho ♥

    http://cristiana-tavares.blogspot.com

    ReplyDelete
  7. Não conheço mas fiquei com muita vontade! E as fotografias estão lindíssimas. Bejinhos e obrigada pela sugestão.

    ReplyDelete
  8. Que lugar maravilhoso!

    Um beijinho,
    Mónica Rodrigues dos Santos
    http://cupcakewomen.blogspot.pt/

    ReplyDelete

© The Paper and Ink