SLIDER

JOANA CARDOSO


PORTO,PT
27 anos, plus-size blogger e fotógrafa

Travel Guides

Uma água micelar boa e barata


A saga das águas micelares vai e volta ao blog de quando em vez porque uma pessoa vai vendo, comprando e testando, porque afinal nem sempre a carteira deixa comprar a queridinha da Bioderma que foi o primeiro grande amor das águas micelares. Como já vos tinha mostrado no Favoritos de Fevereiro esta pequena, decidi que estava na altura de arregaçar mangas e vir falar sobre ela porque um bom e barato nem todos os dias se encontra, mas acho que este foi um tiro certeiro.

A verdade é que numa das minhas idas ao supermercado e em busca da água micelar da Garnier, a que tinha usado até então como substituta da Bioderma deparei-me com a prateleira vazia e a mesma esgotada, sendo que na altura não me deu vontade de pagar um valor um bocadinho absurdo pela versão em formato de viagem. Como já não passo sem água micelar acabei por, sem grande esperança e muito receio, trazer esta água micelar Sensitive da My Label, a marca de beleza e higiene pessoal do Continente.

Eu já tinha tido um misto de experiências com produtos da marca, algumas boas, outras nem por isso, mas por 2,99€ decidi que não vinha mal ao mundo para experimentar e "desenrascar" enquato a da Garnier não voltava.

Posso dizer que com pouco mais de meia dúzia de utilizações, e informando-me melhor sobre a lista de ingredientes, passei esta nova água micelar para o uso diário e corrente ao invés da que usava previamente.


Tal como prometido na embalagem, esta água micelar não contém óleo mineral, perfume ou parabenos (a questão dos parabenos é um pouco controversa, mas pronto). Para além disso faz tudo o que as minhas outras favoritas até então faziam: desmaquilhar suavemente, limpar moderadamente a pele e não me deixar a cara nem seca, nem a repuxar, nem com sensações estranhas.

Ao comparar a lista de ingredientes com a da Garnier encontrei uma lista mais extensa. é um facto, mas também mais apelativa, isto quando me informei devidamente sobre cada ingrediente. Passei até a perceber que a anterior tem de facto fragrância, ao contrário do que eu pensava, mas como não está devidamente descriminado e é um ingrediente (o hexylene glycol) que serve mais do que uma função.

Para além disso, ao invés da minha anterior, esta não contém produtos de origem potencialmente animal, o que é sempre um grande bónus pelo menos para mim.

Basicamente a esta Água Micelar da My Label alia um preço bem convidativo a um produto que faz tudo o que uma água micelar mais cara faz e com uma lista de ingredientes que não tem nade de assustar e na qual existem poucos ou nenhuns ingredientes passíveis de causar alergias ou reacções adversas, daí ser indicada para peles sensíveis.

Para acabar em beleza vamos decifrar os ingredientes um a um, mesmo que de modo leigo e mesmo eu não sendo conhecedora nata de farmacologia nem química, mas tendo à minha disposição uma óptima ferramenta para me informar - a internet.

AQUA* - Acho que todos sabem bem o que isto é. Convém apenas relembrar que esta água usada é água purificada e utiliza-se a nomenclatura Aqua por ser uma palavra conhecida universalmente. Esta regra, especialmente na Europa é essencial uma vez que se for utilizada qualquer outra tradução (com excepção do inglês, assim sendo poderá aparecer aqua/water) todos os restantes ingredientes na lista terão de ser também eles traduzidos, o que resultaria em rótulos enormes.

PROPYLENE GLYCOL - Propilenoglicol em português, é um composto orgânico da família do álcool com poderes higroscópicos (absorventes de água) e miscíveis (capacidade de se misturar). Ou seja, é usado aqui como hidratante (umectante, ou seja que ajudam também à retenção ou não perda de humidade). É um composto sintético e não tóxico, que em concentrações baixas não representam qualquer risco para nós, como é o caso.

PEG-6 CAPRYLIC/CAPRIC GLYCERIDES* - Sem tradução que conheça para português, este ingrediente é basicamente um polietilenoglicol (em português) e o que precisam realmente de saber é que ele é usado como lubrificante e comummente utilizado conjuntamente com a glicerina (mais abaixo na lista). É muito pouco tóxico e é usado até medicamente, por exemplo nos laxantes.

BETAINE - Betaína, uma aminoácido (nome que todos já ouvimos falar) é um produto natural que se encontra no metabolismo tanto de plantas como animais. Basicamente a betaína é usado na cosmética como umectante e anti-irritante. Ajuda a que a pele a hidratar as camadas superiores da mesma sem deixar resíduos pegajosos como o que acontece com a glicerina. Produz ainda, temporariamente, um efeito de redução de rugas, dando um efeito de suavidade ao rosto.

GLYCERIN - Glicerina por cá, apesar de glicerina ser o termo usado comercialmente, uma vez que na verdade o nome é glicerol. Muito resumidamente o glicerol é um lubrificante e umectante que ajuda a melhorar a suavidade da pele. A glicerina é ainda recomendada para peles sensíveis e facilmente irritáveis uma vez que previne a secura da pele tendo ainda propriedades hidratantes. A glicerina é por norma vegetal.

POLOXAMER 184 - Mais um polímero, mas não vamos falar sobre eles. Aqui o Poloxamer 184 funciona como um emoliente. Ao ajudar a água a misturar-se com o óleo é um ingrediente perfeito para ser usado na pele para quebrar a barreira da oleosidade e sujidade ao enxaguar com água. É um produto com baixa toxicidade, ou seja seguro nas doses usadas em cosmética. O Poloxamer é um ingrediente/polímero bastante complexo mas não me alongo mais sobre o mesmo.

PHENOXYETHANOL - Fenoxietanol, um outro composto químico orgânico, oleoso e muito usado na indústria cosmética. É um preservante bactericida (ou seja ajuda a limitar o aparecimento e crescimento de bactérias no produto), fixador (mas especialmente em caso de perfumes) e antisséptico. É uma alternativa ao perigoso formaldeído (que muitos deverão conhecer de vernizes). É um ingrediente por vezes controverso uma vez que há quem defenda que causa alergias e eczemas, especialmente em crianças, sendo que as mesmas não deverão usar produtos com fenoxietanol, porém segundo as regras europeias as quantidades reguladas para uso cosmético são seguras (máximo 1%, segundo regulamentação).

CHAMOMILLA RECUTITA FLOWER EXTRACT - Tal como nome dá a entender, é um extracto da flor de camomila (como por exemplo o chã de camomila). É uma das plantas usadas desde sempre pelas suas propriedades calmantes. Para além disso é mais um hidratante, neste caso muito natural e muito comum.

GINGKO BILOBA LEAF EXTRACT - Mais um extracto, desta vez do Gingko Biloba uma árvore chinesa. O extracto desta árvore é utilizado para um sem-fim de tratamentos, uma vez que na cultura oriental se acredita imenso nos poderes curativos de plantas e afins. No caso da cosmética é utilizado pelas suas propriedades antioxidantes ou seja anti-idade. É uma planta que ingerida em demasia, que não é o caso, poderá causar efeitos secundários.

DECYLENE GLYCOL - Resumidamente, uma vez que não encontro muita informação sobre este ingrediente, é um glicol (composto orgânico) sintético que funciona como condicionador para a pele. Muito pouco nocivo.

CAPRYLYL GLYCOL - Tal como o ingrediente acima é um condicionador mas que alia também a propriedade antimicrobiótica (mata ou inibe o aparecimento e desenvolvimento de micro-organismos como fungos, bactérias e afins, basicamente um bactericida). Completamente seguro para uso cosmético e em higiene pessoal (até para bebés).

SODIUM BENZOATE - Benzoato de sódio, um sal muito basicamente. Um conservante fungicida e bactericida. Presente aqui para conversar o produto e não para beneficiar a pele. É um ingrediente usado até na alimentação portanto perfeitamente seguro. Porém poderá ser potencialmente cancerígeno (sem grande informação) quando combinado com ácido ascórbico (comum vitamina C), aqui neste caso não se verifica mas fica a informação...não lavem a cara com sumo de laranja.

POTASSIUM SORBATE - Sorbato de potássio, mais um sal e também mais um fungicida e bactericida. É também utilizado na alimentação e é um produto não tóxico. Apesar de alguns afirmarem que poderá causar, em casos muito raros, irritações ou reacções alérgicas é muito improvável que tal aconteça uma vez que por norma é muito bem tolerado e totalmente seguro.

TETRASODIUM EDTA - Acabamos com mais um composto orgânico, neste caso com a função de quelante (tentar explicar isto é difícil, mas basicamente um quelante é um agente que captura. transporta e elimina substâncias, especialmente metais, do organismo). Basicamente na cosmética é utilizado como estabilizador. Era um dos ingredientes nas listas de "a evitar" mas estudos recentes comprovam que nas doses usadas pela indústria alimentar e cosmética é um ingrediente seguro, não cancerígeno e que não apresenta riscos quando utilizado exteriormente, como é o caso.

Os componentes marcados com * (asterisco) são os ingredientes que existem também na Bioderma (clássica, a Créaline e Sensibio H2O), porém muitos outros ingredientes são compatíveis com os encontrados nas versões Hydrabio (especialmente esta) e Sébium da Bioderma (estas duas últimas contendo fragrância, algo que acho um absurdo em águas micelares e que tento evitar ao máximo custo).

Composto orgânico: substâncias químicas que contêm Carbono e Hidrogénio na sua composição base. Podem ser naturais (sintetizadas pelos seres vivos) ou artificiais (fabricas pelo Homem; maioria dos compostos orgânicos puros são produzidos artificialmente). 

1 comment

  1. Após ler fiquei com,curiosidade para experimentar sproveitei que estava em,promoção e trouxe 😉 beijo

    ReplyDelete

© The Paper and Ink • Theme by Maira G.