SLIDER

JOANA CARDOSO


PORTO,PT
27 anos, plus-size blogger e fotógrafa

Madrid #1



É verdade, pouco mais de uma semana depois de ter voltado de Espanha, trago-vos já a primeira parte do primeiro dia da viagem a Madrid. Pois bem, explicando as coisas devidamente e a ordem de ideias dos posts que por aqui vão ver nos próximos dias, decidi que seria boa ideia dividir a viagem por fases isto porque colocar tudo numa só publicação daria algo demasiado longo e pesado a nível de imagens e acho que isso é algo que facilmente dispensamos. Em segundo lugar, o facto de haver tanto para mostrar e contar e não me cingir apenas aos regulares guias que tenho feito até então.

Assim sendo comecei por pensar em dividir os posts pelos dias de viagens mas depois de ver que só do primeiro dia tenho 300 fotos prontas a mostrar e sendo que fui a tantos sítios num espaço de tempo tão curto, achei que devia ir com mais calma e deixar os posts fluírem por ordem cronológica de eventos mas escrevendo-dos até a um ponto em que sinta que não é nem demasiado nem pouco, ou seja, talvez algo com meios dias de cada vez. Hoje começamos com o primeiro meio dia, por assim dizer, da viagem a Madrid e continuamos por aí fora. Espero realmente que gostem de tudo o que tenho para vos mostrar.

No final de tudo irei fazer o comum Guia de Viagem, de um modo condensado para quem pretenda viajar e precise de umas dicas. Depois...depois acho que vou seguir a sugestão de alguns seguidores que me contactaram a perguntar como organizo as minhas viagens.








Partimos do Porto às 6 da manhã, naqueles voos que saíssem cedíssimo mas que no nosso caso se revelou ser algo perfeito porque chegamos a Madrid logo a meio da manhã, numa Segunda-feira, e demos de caras com uma cidade calma e na qual dava gosto andar sem confusões. Seguimos do Aeroporto de Madrid-Barajas para o centro da cidade apanhando um dos autocarros Express que ligam o Aeroporto ao Centro (Aeroporto - Atocha) 24 horas por dia e nos quais se pagam 5€ por pessoa. Já tinha decidido sair directamente na Plaza Cibeles e logo ali apanhar o Metro no Banco de Espanã que liga directamente à Ópera, o local no qual iríamos ficar nos três dias que tínhamos em Madrid.




Demos rapidamente com o nosso hotel. o novo Room 007 Select Sol, na Calle de las Fuentes, ali mesmo ao lado da Ópera e dois passos das Puertas del Sol, ou seja não podíamos mesmo ter pedido uma localização mais central. Claro que eram cerca de 10 da manhã e eu sabia que o check-in só se fazia a partir das 12h mas mesmo assim fomos ao hotel e pedimos se poderíamos deixar as malas, pedido que foi imediatamente aceite, com imensa simpatia. Para além de isso ainda nos deram um mapa e uma explicação rápida de locais a visitar, zonas da cidade, locais que começam agora a estar na moda - como a zona da Latina, onde acabamos por não ir - e que foi um óptimo guia mesmo que eu já levasse um mapinha pronto e já conhecendo previamente a cidade.





Deixadas as malas e com bem mais facilidade de movimentos lá partimos em direcção às ruas circundantes ao hotel, decidimos explorar com calma, ir sem grande rumo mas sabendo sempre o destino, de resto achamos que não andar de mapa ou gps atrás o tempo todo era mesmo a melhor maneira de conhecer os locais da cidade que não conhecíamos, redescobrir locais que adoramos e encontrar aquelas preciosidades que não estão nos guias.











Seguimos em direcção ao Mercado de San Miguel, eu adoro mercados então no meu roteiro tinha já uns quantos a visitar. Ir lá de manhã foi mesmo a decisão certa, o mercado estava calmo, andava-se perfeitamente, deu para ver tudo e ficar a perceber que afinal é pequenino e não é nada como o La Boqueria em Barcelona, algo que eu já tinha ouvido toda a gente dizer. Alguns dos preços são mesmo para turistas mas mesmo assim era um sítio onde dava para fazer uma refeição rápida de tapas ou então comer uns bolinhos.

Todo o mercado é envidraçado e achei isso super giro, pode-se ver lá para dentro e a luz entra durante todo o dia iluminando todo o espaço. Sei que no resto do tempo o mercado costuma estar apinhado mas aconselho mesmo a começarem por lá bem cedo de manhã...bem, é o meu conselho para a cidade toda, especialmente nesta altura do ano em que as temperaturas sobem muito em Madrid.



Demos um saltinho ao Starbucks antes de seguirmos para a Plaza Mayor. Sabíamos que os espanhóis não têm uma cultura de café, muito menos de espresso como nós por cá. Da última vez que estive em Madrid lembro-me de ter sido impossível beber um café de jeito, mas parece que em cinco anos as coisas mudaram e já há vários e bons sítios onde tomar um café como nós gostamos.







Chegados à Plaza Mayor demos, uma vez mais, com um espaço desocupado, calmo e perfeito para eu tirar fotos à vontade...tal como eu gosto. Para além disso vimos uma fachada que me deixou a olhar e a sorrir. Eu já tinha visto a quantidade de arco-íris espalhados pela cidade mas só ali percebi o porquê. Chegamos mesmo na World Pride Madrid 2017 e a cidade estava cheia de cor, até nos mais pequenos sítios, até nos doces e eu, como apoiante ferrenha do amor igual para todos, fiquei tão feliz de ver a cidade livre de preconceito (tive essa sorte), cheia de amor e cheia de orgulho!

A Plaza Mayor não me espantou imenso, é grande, é gira, mas provavelmente cativa mais quando está cheia de gente. Mesmo assim decidimos passar por lá porque era perto - em Madrid tudo é perto, sejamos realistas - e tirar da lista de sítios que não tinha visitado da primeira vez.






Vagarosamente caminhamos até às Puertas del Sol onde estavam a montar um enorme palco para as celebrações do Pride. Mesmo assim deu para dar uma olhada geral e dar um saltinho a uma outra loja...coisa que tinha mesmo de ser! Mesmo tendo passado por lá vezes sem contas (nas Portas do Sol) nos dias em que lá estive consegui falhar a Ursa e o Medronheiro e o famoso Quilómetro Zero.






Fomos à Topshop (grande desilusão), a uma Sephora em stock-off (percam lá a cabeça...eu perdi!), a outra Sephora...é melhor nem começar a enumerar ou nem saímos daqui. Mesmo assim o tempo perdido não foi muito e com a temperatura já a aquecer e as ruas a começarem a encher rapidamente, seguimos para a Gran Vía.

Na Gran Vía temos todas as lojas maravilhosas, é certo, mas também vos aconselho a andar devagar e olhar para cima, muitas vezes mesmo, porque vão dar de caras com exemplares arquitectónicos lindos e dignos de serem fotografados. Não falo só do famoso trio de edifício da Gran Vía - o Metrópolis, o  Telefónica e o Carrión -  mas muitos outros e ainda pequenos pormenores nas fachadas e coisas que dão vontade de capturar.








Depois das vistas é claro que não podem falhar as lojas e nós não falhamos mesmo. A Primark ali no topo porque é megalómana, com cerca de seis pisos e que vale ver, uma vez mais nem que seja por razões arquitectónicas. Ainda a H&M com interiores lindos de morrer, a Zara com vários andares e tantas, mas tantas outras lojas. Acreditem que dava bem para passar os 3 dias só ali.










Chegou finalmente a hora de almoço e como estávamos já ali, na Gran Vía, decidimos ir experimentar umas das lojas da Papizza. Basicamente a Papizza é uma cadeia de restaurantes pequenos onde podem comprar pizza à fatia (rectangulares) e que fica super em conta. Existe imensa variedade, há happy hours todos os dias e os sítios são giros e perfeitos para uma refeição rápida, não muito desequilibrada e que não vos vai custar os olhos da cara.







Eu optei por duas fatias, uma Caprese e uma New York. A primeira é aquela delícia clássica de mozzarella fresco, manjericão e tomate com um toque de azeite, já a segunda é bem mais composta com mozzarella, azeite, molho BBQ, frango assado, pimento vermelho e cebola. As outras duas, para a minha mãe que foi quem me acompanhou nesta viagem, foram a Ibérica e uma Pizza Focaccia Serrana.

Acabamos por ainda dar um saltinho ao El Corte Inglés para subir até ao último andar, a zona Gourmet Experience. Claro que a nossa razão era mesmo as vistas, era um dos rooftops que tinha a visitar porque sabia que ia valer imensamente a pena.









Termino aqui esta primeira parte porque voltamos ao hotel depois de almoço para uma sesta bem precisa e merecida. Sabíamos que tínhamos visto em pouco tempo bem mais do que contávamos e com o calor a apertar achamos que estava na hora de fazer o check-in e descansar um pouco antes de continuarmos ao fim do dia.







2 comments

  1. Não sabia que os espanhóis não apreciavam café. A Papizza parece uma delícia! Adorei as fotografias, que venham mais babe!
    THE PINK ELEPHANT SHOE

    ReplyDelete
  2. Tambem vou a Madrid este Verão!
    Mal posso esperar por visitar o palácio de cristal =)
    Amei as fotos e mal posso esperar pelo guia de viagem !

    Sophie.

    ReplyDelete

© The Paper and Ink