SLIDER

JOANA CARDOSO


PORTO,PT
27 anos, plus-size blogger e fotógrafa

Travel Guides

Rota de Tapas 8



Verdade, verdadinha, chegou a 8º Rota de Tapas no Porto, a segunda este ano. Acho que depois de 8 edições a Rota de Tapas já passou a ser um marco da cidade do Porto, duas vezes ao ano e que desta vez volta para nos trazer boa comida e muitas Estrella Damm bem fresquinhas a acompanhar.





Esta edição decorre de 21 de Setembro a 8 de Outubro, ou seja, serão duas semanas e meia cheias de locais para visitar, sítios onde comer, coisas a descobrir. Dá para correr o Porto, conhecer ainda melhor cada recanto e ir tapeando ao longo do percurso, sempre de mapa na mão.

Estive uma vez mais no lançamento desta nova edição e mostro-vos tudo pelas fotos que não fazem justiça às coisas maravilhosas que por lá andei a provar. A verdade é que ficou a vontade de fazer uma rota com mais restaurantes, com amigos, com família ou até sozinha, porque a apresentação abre o apetite e deixa no ar aquela vontade louca de algum dia ser louca o suficiente para correr as "tascas" todas e provar tudo aquilo que o Porto e a Estrella Damm têm para oferecer.







A nossa aventura gastronómica começou no Cantinho das Zézas, o restaurante que conseguiu a escolha dos consumidores na última edição com a sua tapa "Come-me o Grelo". Não só o nome fica no ouvido, pela sua piada, mas para quem teve a oportunidade de provar, havia de facto tudo para ser a vencedora.

Neste caso a nova tapa do Cantinho das Zézas, uma vez mais a fazer parte da Rota, é a tapa "O que tu queres é Morcela" e baseia-se numa combinação incrível de tomada, morcela, e um ovo de codorniz dentro de um pão de regueifa. Claro que comer esta tapa com uma cerveja fresquinha é ainda melhor e vocês já o podem fazer até ao dia 8 de Outubro por apenas 3€ (tapa + cerveja 0.25ml).

Começamos realmente bem, tivemos lado a lado a tapa vencedora, a nova tapa e ainda alguns petiscos que por lá podem provar. Fica a recomendação do espaço, na Rua das Oliveiras, poucos metros acima da Praça Carlos Alberto.







Quase imediatamente na porta ao lado, ou que é como quem diz no Zé do Prego, provávamos a segunda tapa da noite, esta bem diferente da primeira mas igualmente deliciosa. Um "Hamburguer da Rota", é esse mesmo o nome da tapa que podem por lá provar. Um mini-burguer de carne com nachos, pimento piquillo, alface e maionese picante (se aguentarem minimamente o mesmo). Eu que não sou fã de picante até gostei...bastante.

Tudo funciona bem, o hamburguer é fresco e suculento e podem sempre pedir 2 ou 3 se a fome assim o pedir. Lembrem-se apenas que por cada pedido têm uma Estrella Damm para beber, não que ninguém se chateie com isso.








Finalmente para terminar a noite descobrimos, pelo menos para mim foi uma descoberta, o Almada Minha. Eu já tinha ouvido falar, já tinha passado à porta mas nunca lá tinha entrado. Acho que fiquei fã do espaço, uma antiga fábrica de bolachas que tem toda uma vibe super acolhedora e muito ao estilo casinha. O andar de cima não é aconselhável a pessoas com mais de 1,75cm mas vale a pena porque o espaço é giro de morrer!

Aqui comemos a tapa mais diferente da noite e talvez de toda esta Rota, "A Tapa D'Almada Minha". Uma combinação muito pouco provável de ovos, leite, cebola, salsa, alheira, doce de morango e queijo ralado. Não, não é uma tapa para paladares simples, que gostam de coisas tradicionais e cada coisa no seu sítio. Se fiquei fã? Não, mas é de facto interessante e pode funcionar para alguns. Pessoalmente funcionaria melhor para mim sem a morcela, há algo ali que não joga com o doce do morango, mas gostos são gostos e a Rota das Tapas é o local perfeito para experimentar e arriscar.




Obrigada à organização da Rota de Tapas pelo convite.

No comments

Post a Comment

© The Paper and Ink