SLIDER

JOANA CARDOSO


PORTO,PT
27 anos, plus-size blogger e fotógrafa

Itália #3



Por este andar bem que andamos até 2018 a falar sobre a viagem a Itália mas a verdade é que o tempo tem sido pouco para me dedicar a publicações mais longas, como estas, nas quais quero ter tempo para vos contar tudo com calma. Mas bem, hoje temos a segunda - de provavelmente três - parte do dia passado em Veneza, um dia bem em cheio em que deu para ver quase toda a cidade.


Se na publicação passada acabamos com San Polo, atravessamos agora a bem famosa - e tão cheia de gente que era quase impossível fotografar - Ponte Rialto e chegamos à área de San Marco, provavelmente a zona mais visitada por turistas. 

A ponte é de facto um dos marcos mais emblemáticos da cidade e um dos principais - e poucos - pontos de passagem sobre o Grande Canal. A ponte sobe mais um pouco que as suas companheiras em redor e tem em si um sem fim de lojinhas que fazem uma espécie de mercado. Antes disso tinhamos passado no Mercado de Rialto, um pouco mais atrás, um local igualmente movimentado mas com uma vista bem mais desimpedida sobre o Canal.


Não perdemos muito tempo por aqui, afinal com tanta gente de um lado ou outro as fotos eram quase impossíveis, pelo menos àquela hora do dia. Seguimos assim pelo bairro de San Marco, seguindo as placas que nos levaram àquela famosa praça com o mesmo nome.

A distância de Rialto a San Marco é bem curta mas aqui a multidão adensa-se consideravelmente e o melhor é deixarem-se ir ou fazem como nós e perderem-se por becos e ruas mais escuras, sem medos, sendo que acabamos por ir ter ao mesmo local que queríamos mas sem termos de andar a passo de caracol por entre tanta gente. Não me levem a mal, nós também éramos turistas em Veneza, mas não somos turistas de passo lento, que para em tudo o que é esquina, se já achamos isso maçador na nossa cidade não o gostamos de fazer na cidade de outros.

Nesta zona, entre os dois locais, é um sem fim de lojas mais conhecidas, começam a aparecer o comércio mais visto em qualquer outra grande cidade e apesar de ter imensas fachadas bonitas acaba por não ter o mesmo interesse. Mesmo assim fiquem atentos porque por vezes aparecem coisas giríssimas, basta estarem atentos.


O topo da Basílica de San Marco, que encabeça a Piazza, consegue ser vista a algumas ruas de distância e a partir daí não há muito que enganar, é somente seguir até chegar lá. Demos com uma Praça cheia quase em plena hora de almoço. As pessoas param um bocadinho demais, mas afinal é o ponto mais turístico da cidade e que tem de facto seu encanto. A Basílica de San Marco, o Palácio Ducal - a sede dos antigos Doges Venezianos, os chefes da cidade, e da sua magistratura - o Campanário de San Marco - aquela torre altíssima e ainda todo o edifício que circunda a praça e que em si tem a Biblioteca Nacional Marciana, um tribunal e um museu, são os principais pontos envolventes da Praça. Aqui há de facto imensa coisa para ver, outra tanta para visitar - a quem se disponha esperar em filas gigantes - e locais mais calmos sobre as arcadas dos três edifícios contíguos em forma de U logo em frente da Basílica - chamado Procuratie.

É nestas arcadas que fica o famoso Caffè Florian, o mais antigo café na Europa que existe desde 1720. É de facto um sítio lindíssimo, que em parte me lembra o nosso amado Majestic, mas com preços que farão chorar os bolsos mais contidos - com um espresso a custar 6,50€ - mesmo assim podem ver de fora a maioria das salas do café que dão fotos lindíssimas e fazem qualquer amante de interiores suspirar.

Praça fora seguimos finalmente até encontramos a zona de Traghetoo com uma vista desempedida sobre uma parte mais extensa do Grande Canal, com a Basílica de Santa Maria della Salute à direita, a Chiesa di San Giorgio Maggiore bem à frente e a Ponte della Paglia à esquerda.


Seguimos pela esquerda e aqui o Google Maps salvou-me ao fazer o meu telefone vibrar, se assim não tivesse sido - e mesmo eu sabendo - teria-me esquecido que da Ponte della Paglia se vê a famosa Ponte dos Suspiros - Ponte dei Sospiri. Claro que paramos para uma rodada de fotos rápida, a zona estava um bocadinho escura mas mesmo assim deu para ver a bonita ponte e cortar mais uma coisa da lista. Nesta viagem não quisemos perder imenso tempo com pontos extremamente turísticos, mesmo assim conseguimos fazer check em tudo o que tínhamos na lista.

Foi também ao atravessar Paglia que chegamos à zona de Castello, um outro bairro logo colado a San Marco, sendo a seguir a Cannaregio o maior bairro de Veneza.

Por hoje ficamos por aqui, acho que nem eu aguento mais fotos numa só publicação. Acho que de três talvez passemos a quatro publicações sobre Veneza...e talvez arrestemos mesmo isto até 2018!

Para os curiosos e sabendo que aqui não tenho nem um quarto das fotos de Veneza, há um álbum no Flickr com todas as fotos deste dia maravilhoso.

3 comments

  1. Como se Veneza já não fosse encantadora suficiente, ainda a pões mais!
    Beijinhos
    Joana
    https://curlyhairandlipsticks.wordpress.com/

    ReplyDelete
  2. Que lindo. Quero muito visitar!
    beijinhos.

    www.pipaboavaiela.pt

    ReplyDelete
  3. Ai que saudades!!! As fotos estão LINDAS!!

    ReplyDelete

© The Paper and Ink