SLIDER

JOANA CARDOSO


PORTO,PT
27 anos, plus-size blogger e fotógrafa

Styel Eye-con no.7



De quando em vez uma pessoa gosta de passar a risca do limite que tem estipulado no que diz respeito a gastos. De quando em vez uma pessoa também encontra "pechinchas" às quais não dá para resistir porque há marcas que ainda não faziam parte da vida de uma pessoa e essa pessoa queria muito, mas mesmo muito conhecer a dita marca. Essa pessoa sou obviamente eu e estou aqui a desculpar-me por esta compra muito bem feita.



Numa daquelas, agora habituais, idas ao site do El Corte Inglês Espanha - sim, porque quando uma pessoa descobre que eles enviam para Portugal a desgraça começa - dei com esta paleta a...wait for it... 25€!

Isto eram umas 4 da madrugada e eu não tenho senso para dormir e pensar melhor e meti no carrinho, paguei e fui dormir feliz e sem peso na consciência. No dia seguinte acordei assim para o pesada a pensar se tinha sido boa ideia dar uns 25€ por algo que conhecia a marca mas não o produto. Bem, o "mal" estava feito e menos de uma semana depois chegava a encomenda, devidamente acondicionada e prontinha para fazer as minhas delícias.

A caixa é simples, como se vê. Em tons de preto e branco, super minimalista. Esse mesmo minimalismo continua no interior com uma paleta num preto piano, super elegante e que vem dentro de uma bonita bolsa protectora. No fundo da bolsinha dei com um mini-pincel do tipo esponja que acho que não vai servir para grande coisa, mesmo assim fica guardado porque nunca se sabe quando estas coisas vão dar jeito. Esta paleta é a 208 The Vamp, para os curiosos ficarem já a saber.


Abrindo a paleta, com cuidadinho porque fica logo manchada com impressões digitais, mas continua a ser gira com tudo, encontramos uma película mais resistente, protectora, em preto com o logo da marca. Esta película separa as sombras do espelho e sempre é diferente das habituais películas protectoras transparentes que vêm na grande maioria dos produto.

Finalmente as sombras, sete cores que são fortes, não são os meus habituais nudes - como seria o caso da Lolita - do dia-a-dia mas mesmo assim não deixam de ser bonitos e fascinantes. seis tons brilhantes q.b. e uma sombra branca mate que não é daqueles brancos feios do tipo gesso. 

Ao toque as sombras parecem manteiga, sei que isto é esquisito sabendo que são em pó mas são altamente macias, não esfarelam nada e têm uma pigmentação com uma única passagem - pelo menos com os dedos - que deixa qualquer pessoa de queixo caído.


Na verdade nem todos os pincéis conseguem captar o produto devidamente e com os dedos as cores agarram bem melhor e transferem lindamente para a pele. Sei que pode parecer um pouco esquisito mas senti isto e decidi que devia dizê-lo tal como é.

Têm uma duração incrível, mais de 12h à vontade sem retoques, sem acumular ou sem usar sequer um primer, coisa óptima para quem sai de casa de manhã cedo e só volta quase de madrugada.

As paletas Marc Jacobs não custam de facto 25€ mas de quando em vez uma pessoa encontra assim uns achados e lá se atira de cabeça a mais um mimo.

No comments

Post a Comment

© The Paper and Ink