SLIDER

Olá, eu sou a Joana - a cara por detrás do The Paper and Ink. Vinte e muitos anos, natural e residente da belíssima cidade do Porto, sou uma fotógrafa e blogger que em 2009 criou este espaço em busca de uma maneira de dar a conhecer ao mundo a minha voz, as minhas ideias e paixões. O TPI é um lifestyle blog, ou seja, é um pouco de tudo o que marca a minha vida, me apaixona e que acredito ser importante partilhar.


Naked Heat



Começamos o ano, por assim dizer, com uma da marcas favoritas desde há muito, afinal a Urban Decay tem as minhas sombras e paletas favoritas então fazia toda a noção que a Naked Heat, prenda de Natal e há muito desejada, fosse a nossa primeira revisão de 2018 na área de beleza.

Lançada sensivelmente a meio de 2017 a Heat veio completar mais um pouco a já grande selecção de paletas Naked, desta vez com tons bem quentes, que lembram fogo, terra e Verão mas que mesmo assim faz dela uma paleta perfeita para ser usada o ano todo.


Uma vez mais, e desde a Naked 2, esta Heat apresenta uma embalagem super resistente de plástico, que a torna segura para viajar e acompanhada de um pincel duo que podem usar com esta paleta ou qualquer outra, sendo que eu por norma gosto bastante dos pincéis da marca - mesmo que nenhum bata para mim o pincel único da primeira Naked.

No seu interior 12 sombras em tons quentes, num misto de brilhantes, mates e perlados que ficam bem em literalmente qualquer tom de pele. O espelho também é super jeitoso para quando estamos fora de casa uma vez que se estende uma ponta à outra da embalagem.


Como o que não falta por essa internet fora são já swatches e conversa sobre esta paleta falo apenas daquilo que ela é para mim e da minha revisão a nível pessoal sobre ela. Foi uma óptima surpresa mas da UD já não esperava outra coisa. Acho que é mesmo uma boa escolha para quem quer tons quentes mas que mesmo assim procura uma versatilidade de acabamentos e tons que dê para usar quer de modo discreto no dia-a-dia, quer de um modo arrojado numa saída ou evento.

Acho que não há problemas de pigmentação de maior e apenas denoto, apesar de não ser nada de ultrajante, que as sombras mate são um pouco poeirentas, nada que não conhecesse já da marca, mesmo assim não precisam de muito, em especial nas sombras mais escuras para ter uma quantidade de cor incrível.

Acho que algumas sombras podem ser um pouco mais duradouras com um primer, algo que nem todas usamos, estou neste caso a falar de sombras mais brilhantes, que em pálpebras mais oleosas podem acumular nas linhas que se formam quando abrimos e fechamos os olhos, mas mesmo assim as sombras por si só duram horas, sem se moverem do sítio e sem perderem cor, algo que aprecio imenso na marca e por isso acredito que as paletas deles são sempre um óptimo investimnento e que valem a pena.


Aqui podem ver mais de perto todas as 12 sombras que compõe a paleta. Da Ounce num tom marfim, passando pela He Devil um vermelho queimado mate, chegando finalmente à Ember num tom metalizado de vermelho vinho com brilho acobreado. Na verdade no dia-a-dia acabo por usar imenso a Ounce, a Low Blow, a En Fuego e a Ashes, tons mais simples, sem grandes brilhos mas que mesmo assim fazem um olho lindo!

2 comments

  1. Tenho andado no compra, não compra no que toca a esta menina. Sei que não me vai desapontar em termos de qualidade, mas eu tenho tantas paletas do género!

    THE PINK ELEPHANT SHOE // Instagram

    ReplyDelete
  2. Tem cores maravilhosas! E pelo que oiço são raras as pessoas que falam mal dela!!
    Bom Ano!! Apaixonei-me pelo teu blog! Adorei! A seguir <3

    Blog: http://bolacha-mariaa.blogspot.pt/
    Projeto: https://ajudaoplanetaesalvaomundo.blogspot.pt/

    ReplyDelete

© The Paper and Ink