Tradições de Ano Novo


Não sei quando foi tal coisa estipulada ou porque é que tal tradição, ou superstição se o preferirem, apareceu por cá mas a verdade é que desde que me lembro que a roupa interior em tons de azul na Passagem Ano é algo que se usa e que toda a minha vida usei - assim com umas raras excepções. Se durante muito tempo achei que o Azul era a cor predominante na cueca do mundo inteiro, a internet lá me fez perceber que afinal cada país tem a sua tradição colorida e que a nós nos tinha calhado o azul.

Eu não me importo, é a minha cor favorita, até na preferência futebolística, mas de há uns anos para cá que passei a ver esta tradição de outro modo e ao invés do azul prefiro vestir algo que seja novo, com o qual me sinta bem e que me deixe cheia de garra, porque quer queiramos quer não, uma roupa interior mais aprimorada costuma ter, pelo menos nas mulheres, um efeito de levantar a auto-estima com umas simples peças de roupa mais diminuta. Bem, se calhar de ser azul tanto melhor, que uma pessoa não é supersticiosa mas se bem não fizer então mal não fará, como se costuma dizer.


Pois bem, a indumentária interior deste ano está escolhida e é em tom de azul e preto, sem rendas mas com pormenores que acho fofos e ao mesmo tempo super sensuais - não que vá andar por aí a tirar a roupa - e o conjunto é da Parfait, uma marca da qual mandei vir um monte de soutiens e que estou a adorar porque têm uma numeração super correcta, com óptimo fit e para meninas com maminhas grandes ou gordinhas eles têm imensos tamanhos e copas. Neste caso o conjunto é da linha Charlotte mas tenho ali mais umas peças lindas que vos adorava mostrar.

Que venha o ano novo, a cueca azul, o sentir-me bem e bonita e que 2018 seja mais um ano maravilhoso e feliz. É isso que se quer, não é?

Sem comentários:







Joana, 28 anos e natural da cidade do Porto. 
Sou uma fotógrafa de profissão, louca por viagens e sempre com demasiadas opiniões para dar. 
Este é o meu blog no qual escrevo desde 2009 e ele já mudou tanto quanto eu mudei ao longo destes últimos, quase, 10 anos.

INSTAGRAM