SLIDER

Olá, eu sou a Joana - a cara por detrás do The Paper and Ink. Vinte e muitos anos, natural e residente da belíssima cidade do Porto, sou uma fotógrafa e blogger que em 2009 criou este espaço em busca de uma maneira de dar a conhecer ao mundo a minha voz, as minhas ideias e paixões. O TPI é um lifestyle blog, ou seja, é um pouco de tudo o que marca a minha vida, me apaixona e que acredito ser importante partilhar.


Alpes #3



O terceiro dia de viagem começou com neve de novo, um manto branco de neve fresca e bonita, que me levava a sair da cama cedo apenas para admirar no silêncio aquela vastidão de neve e montanhas a perder de vista, com uma chávena de café quente. Parece idílico, sonhador mas era mesmo assim que começava cada manhã antes da azáfama de nos arranjarmos e sairmos para o frio.

O terceiro dia foi todo dedicado a Munique, estávamos na Áustria mas a capital da Baviera, no sul da Alemanha ficava apenas a 70km e já a tínhamos no roteiro desde o início do planeamento da viagem e assim foi o nosso primeiro dia por lá. Tivemos o azar de apanhar imensa chuva, não neve, chuva mesmo, com algumas intermitências que davam para ver as zonas exteriores mais importantes mas a tarde foi quase toda passada em interiores porque não era chuva de molha tolos, era mesmo uma torrente.













Deixamos o carro na zona universitária e passamos o resto do dia no metro para trás e para a frente. Só vos digo que estudem bem o metro de Munique antes de viajarem, os alemães podem ser muito certinhos e ordenados, mas no metro são a coisa mais desorganizada da vida...até eles mesmos se confundem quando tentam ajudar alguém. O metro e o comboio - U-bahn e S-bahn respectivamente - estão misturados, as linhas também...loucura das loucuras, mas lá nos orientamos e demos com os lugares todos...mesmo que tenhamos saído numa das vezes a quase 2km do local onde queríamos ir e com uma saída de metro à porta.

Começamos pelo centro, um pouco desorientados graças ao metro. Saímos no Parque de Marienhof mas por virarmos para o sentido errado, acabamos por ir ter a Odeonsplatz, onde vimos o Feldherrnhalle e a igreja de Theatinerkirche, que estava fechada. Tínhamos logo ali o Parque de Hofgarten mas com o frio que estava decidimos antes ir ao Starbucks beber algo quente e voltar no metro até à praça mais famosa da cidade: Marienplatz.

















Na Marienplatz ergue-se a majestosa Neus Rathaus - Nova Câmara Municipal, numa tradução livre - e que tem uma fachada imponente e lindíssima, onde se destaca o famoso relógio Glockenspiel e o Wurmeck. De facto ficar uns quinze minutos a admirar aquele edifício não é de espantar, o trabalho tão intrínseco naquele estilo neo-gótico que a mim me deixa toda warm and fuzzy.

Podem passear um pouco por dento da Rathaus, onde existe até um restaurante, café e tanto mais. Nós andamos por lá apenas de cabeça levantada a admirar a arquitectura, para sairmos noutra ponta daquele colossal edifício.

Depois disso andamos a passear sem rumo, entre mercados, lojas, imensas igrejas das mais diversas religiões. Acabamos por achar melhor parar, assim que a chuva estava a começar e almoçar para fazer planos para de tarde.

Acabamos no Kaufhof, uma loja de departamentos ao estilo ECI, onde existe toda uma zona de restauração e onde decidimos almoçar. Têm toda uma zona de comida a peso, com tanta variedade de comida que foi mesmo ali que almoçamos. Do mais típico, às saladas, massas, sopas, sobremesas e tudo o que possam imaginar. O almoço ficou a cerca de 15€ por pessoa, com prato, sobremesa e bebida, não é caro, se formos a ver o resto pela cidade e no país que estávamos, e na verdade comemos super bem.

Como o chuva não parava quando saímos decidimos ir directos para uma das partes do Deutsches Museum, um museu divido por três partes distintas - em três pontos da cidade - que se centra acima de tudo na mobilidade, meios de transporte, aeronáutica e afins. Como o meu  pai, especialmente, é super fã desta área, e sobretudo de comboios alemães, decidimos incluir este local na lista, mesmo não sendo um favorito pessoal meu - apenas não faz o meu género - e assim passamos por lá uma boa parte da tarde abrigados da chuva. No nosso caso visitamos o pólo Verkehrszentrum. Como ficava a cerca de 3km de onde estávamos fomos de metro, e aqui deu uma aventura de loucos que nem me apetece reviver porque acabamos a andar mais tempo debaixo de chuva do que se tivéssemos ido a pé...provavelmente.




















Comboios, carros, carruagens..imensos veículos nacionais alemãos de diferentes épocas num espaço enorme. Não foi, como disse, um favorito, não é algo que me desperte um grande interesse mas numa viagem conjunta há sempre cedências a fazer. O bilhete custa 6€ por pessoa e dá acesso a toda a área de exposições.

Como a noite caí cedo por lá e estávamos em pleno Inverno, saímos já ao final da tarde, voltamos ao centro a pensar que iríamos ver o espectáculo de música do Glockenspiel, mas infelizmente o mesmo não estava a acontecer. Não chegamos a entender se suspenderam o mesmo por ser Inverno ou se havia algum restauro/manutenção em curso, mas decidimos voltar a casa uma vez que por volta das seis da tarde já era noite cerrada.















Ainda demos um saltinho perto do Alianz Arena - casa do Bayern de Munique - mas apenas admiramos a sua arquitectura e mudança de cores ao longe.

Voltamos a casa e demos de caras com neve a cair, algo que ainda não tínhamos visto em três dias de viagem e depois de eu vir a mandar mensagens à Liliana a queixar-me que já tinha visto tanta neve mas nada de a ver cair. Era meia-noite e em vez de dormir andava na neve com o meu irmão, de pijama, botas de neve e casaco a fazer uma luta de bolas de neve a sentir o gelo verdadeiro nas mãos.



1 comment

  1. Que fotos maravilhosas, é sempre uma delícia vir a este teu cantinho, tens das melhores fotos daqui do pedaço! ;) :*

    Kiss kiss.*Jo
    Jo & Company Style

    ReplyDelete

Cookies, Política de Privacidade e Segurança

© The Paper and Ink