SLIDER

Olá, eu sou a Joana - a cara por detrás do The Paper and Ink. Vinte e muitos anos, natural e residente da belíssima cidade do Porto, sou uma fotógrafa e blogger que em 2009 criou este espaço em busca de uma maneira de dar a conhecer ao mundo a minha voz, as minhas ideias e paixões. O TPI é um lifestyle blog, ou seja, é um pouco de tudo o que marca a minha vida, me apaixona e que acredito ser importante partilhar.


Combater a onda de calor



Se há duas semanas nos queixávamos do Verão nunca mais chegar, de tal modo que parecia que este ano esta estação estava mesmo cancelada, agora temos uma onda de calor quase sem precedentes e que estão a assolar todo o nosso país. Se andávamos ali a rondar os 20 graus e invejar os nórdicos com os seus 30 - nada usual, como se sabe - agora passamos para o dobro e ainda mais, com locais a chegar aos 50 - sim leram bem, 50 - graus!

Claro que há recomendações usuais, aquelas que ouvimos vezes sem conta na televisão, por parte de médicos, autoridade e tanto mais. O que vos deixo aqui são as minhas sugestões, aquilo que funciona comigo e que tenho por tendência fazer nestes dias em que o Porto ronda os 40 graus e eu passo mal porque realmente não me dou bem com o calor.


EVITAR SAIR DURANTE O DIA

Não é só naquelas horas das 11-17 mas mesmo durante todo o dia, uma vez que o calor já se começa a fazer sentir bem cedo. Se for sair, e tiver noção disso - por exemplo quem vai trabalhar - gosto de planear as horas certas para não ter de andar demasiado na rua ou à espera do transporte para o local  onde me dirijo.

CASA ÀS ESCURAS

Pode parecer loucura mas de dia deixo tudo fechado, janelas, persianas, tudo. Chegada a noite abro tudo mal sinto uma aragem fresca. Isto faz com que o fresco entre e durante o dia a casa não aqueça tanto, conservando aquele bocadinho de fresco que entra durante a noite e se aloja dentro de casa. Sou do tipo de pessoa que adora arejar a casa mal acorda, ter luz por todo o lado e tanto mais, mas nestes dias sei que abrir as janelas é meio caminho andado para ter a casa em modo forno a 200cº.

A ENERGIA CUSTA MAS MAIS VALE LIGAR

Ventoinhas, colunas de ar ou ar condicionado - felizmente tenho sorte na minha nova casa ao ter AC em todas as divisões. A verdade é que muitos destes aparelhos não são propriamente económicos mas por vezes ajudam a refrescar a casa e manter a mesma a uma temperatura mais agradável. Especialmente se aliarem ao passo anterior, bastam uns 15/30 minutos e ficam logo melhor, especialmente antes de irem dormir.

PROTECTOR NOS LOCAIS MENOS LEMBRADOS

Na cara vai sempre, já se sabe. Mas quem se lembra dos ouvidos? Da nuca? Das mãos ou dos pés? Na praia costuma ser mais fácil mas no dia-a-dia ninguém se lembra destes pedaços de pele que andam tão expostos e sofrem como qualquer outro. Já tive queimaduras nos pés e posso dizer que não é nada agradável.
Já agora esqueçam os malditos protector com factor 6 e 8, isso é um hidratante, não vos protege nada - nem o óleo de coco, ok? -  portanto um mínimo de FPS 30, tal como aconselhado pela OMS.


ÁGUA E POUCO MAIS

Podem ser chás, daqueles que se faz em casa, pode ser um sumo natural, também dos que se faz em casa, mas água acima de tudo. Muita água! No frigorífico tenho sempre água fresca, na rua levo sempre comigo. Como o plástico é uma preocupação e também não queremos andar a pagar garrafas de água a torno e a direito, ter uma garrafa para andar connosco é sempre a melhor opção, quer para nós, quer para o ambiente e até a nossa carteira.
Outra água também que adoro é a água termal. Garrafa grande em casa e a mini na mala. Aplico na cara, nos braços, nas pernas e sinto-me logo mais fresquinha. É mesmo um produtinho maravilhoso.

CHAPÉUS E ATÉ GUARDA-CHUVA

Chapéus protegem bem a cabeça, que também pode sofrer de escaldões e é mais difícil de proteger. Se forem grandes o suficiente tapam até a zona dos ombros, dando-lhes alguma sombra e logo um bocadinho mais de protecção - mas nunca se esqueçam que as superfícies reflectem e não é por não estarem directamente ao sol que estão protegidos. Se o sol for tanto que nem isso chega, sigam o exemplo dos velhos tempos e também dos orientais, e usem um guarda-chuva como sombrinha. Parece tolinho? Parece, mas que importa isso se estiverem protegidos? Prefiram claro os tons claros, especialmente brancos uma vez que reflectem a luz e o calor ao invés de os atrair.

ROUPA CLARA E DE ALGODÃO

Larga também, mas especialmente em tecidos naturais, leves e frescos. Muitas peças actuais são, como se sabe, feitas de materiais sintéticos que aquecem facilmente quando expostos ao calor. Já o algodão e até o linha são tecidos transpiráveis, leves, que ajudam nas horas de calor, especialmente em tons claros. Adoro, quer seja para andar em casa, com pijamas frescas e largos, quer seja para ir à rua.  Já agora, não tenham medo de usar mangas compridas, isso ajuda a que mantenham a pele mais fresca por não estar totalmente exposta.


1 comment

  1. Bons conselhos, menina! Não vivo sem águra e protector solar na cara - confesso que falho no resto do corpo, shame! Mas juro-te que nunca pensei que sentiria tanta falta do meu AC em casa dos meus pais...afff. Tenho que comprar uma ventoinha. Felizmente parece que a coisa já vai melhorar!

    ReplyDelete

Cookies, Política de Privacidade e Segurança

© The Paper and Ink