Um olá especial a 2019!


Estamos a 2 de Janeiro! Olá a todos! Bem-vindos a 2019 e Feliz Ano Novo!
Pois é, aqui estamos nós e aqui estou eu no primeiro ano ou passagem de ano sem resoluções, sem publicações em que revisito o ano que acaba e eu feliz na mesma. Na verdade estes últimos meses em que estive mais afastada do blog e mais focada em outros assuntos, fizeram-me ver que as minhas prioridades foram redefinidas e se não pretendo fechar o blog nem acabar com ele de vez, a verdade é que sei que lhe vou dar - pelo menos nos próximos meses - muito menos uso como tenho vindo a fazer cada vez mais.

2018 foi um ano muito bom. Entre amigos, no jantar de fim de ano, consegui apontar mais coisas boas neste ano que acabou do que más e na verdade as menos boas foram lições e coisas importantes de acontecer que apenas vieram mostrar e trazer ao de cima questões que tinham de ser resolvidas. A maturidade faz com que cada vez mais eu saiba lidar com esta situações com calma, respirando fundo e mandando tudo à merda internamente. Sim, eu mando muito à merda em voz alta, mas em certas situações mais vale calar e sair "por cima".

Não há revisões a fundo. Viajei bastante, cumpri alguns objectivos a que me tinha proposto no início de 2018 e tive um ano em que passei muito mais tempo com gente que me faz bem, me faz feliz e a quem chamo de amigos. Foram jantares, cafés, passeios repentinos, foram planos ou falta deles. Foi bom, muito bom e acho que é das melhores coisas que levo nesta mudança de ano.

Para 2019 não levo resoluções numéricas, coisas fixas, objectivos que são mais um castigo que uma coisa pela qual lutar. Sei bem que adoro os meus planos, as minhas listas, as minhas metas, mas prefiro manter algumas delas para mim e as outras dar-lhes menos importância. Sei que no geral quero manter tudo como tive em 2018, trabalhar ainda mais, dedicar-me ao que me faz feliz e mudar algumas coisas.

2018 foi mais ano de crescimento, descoberta e que 2019 também o seja, não tendo que ser melhor mas pelo menos que se mantenha em pé de igualdade com o ano que acabou. Por mudar o último dígito da data não se muda o mundo ou a vida, não é um começar de novo, portanto mudem o que têm a mudar, façam o que tenham a fazer, quer comecem agora, daqui a 3 meses, a meio da semana ou quando sentirem que devem.

Sejam felizes, ou procurem o que vos faz feliz no processo, nas pequenas coisas e no dia-a-dia. Não o destino, é a viagem que devemos lembrar.

2 comentários:







Joana, 28 anos e natural da cidade do Porto. 
Sou uma fotógrafa de profissão, louca por viagens e sempre com demasiadas opiniões para dar. 
Este é o meu blog no qual escrevo desde 2009 e ele já mudou tanto quanto eu mudei ao longo destes últimos, quase, 10 anos.

INSTAGRAM