Básicos de um mês no Bullet Journal


Março chegou e acho que já tenho experiência suficiente para vos vir falar sobre o assunto dos Bullet Journal. Ali por Outubro contei-vos que me lancei nesta aventura e andei os meses finais de 2018 em testes e tentativas. A coisa resultou tão bem que comecei 2019 sem uma agenda e apenas com um caderno, demasiadas canetas e uma vontade imensa de fazer isto resultar. So far, so good!

Mas bem, se vos quero falar sobre um monte de temas, de spreads a estacionário, hoje venho mostrar-vos o layout básico de um mês, pelo menos para mim. A coisa engraçada do Bujo é que posso ir variando tudo e mais alguma coisa, ir adicionado páginas, não repetindo o que já não me interessa e explorar novos métodos e designs para fazer a coisa resultar.

Cada vez mais sou fã deste "faça você mesmo", totalmente feito à medida das minhas necessidades e gostos. Se eu sou dada a fazer coisas bonitinhas, mesmo que muitas vezes falhe redondamente, sei que para muitos o Bujo é algo bem mais descomplicado, sem linhas rectas, sem o maior cuidado e isso funciona também na perfeição. Afinal a magia da coisa é que funciona na medida das nossas necessidades e não num estilo "one size fits all".

Óbvio que navegar no Pinterest tempos infinitos acaba por levar uma pessoa a (1) pensar que não faz nada de jeito e (2) comprar tudo o que é canetas, marcadores e coisas que tal. Mas bem, por enquanto acho que encontrei o meu caderno perfeito, tanto mais que comprei um segundo pois sei que este não se aguenta até ao fim do ano. É da Tiger, é um Bullet Journal pontilhado (infelizmente não está sempre disponível) e um deles custou-me 4€ e o outros 6€. Pechinchas autênticas quando falamos de cadernos pontilhados, com papel óptimo que ronda ali os 100gr/m2. Já a caneta mais usada agora é uma caneta em gel, sempre preta, de 0,38 da Muji. Gosto tanto dela que acabei por comprar um pack de 6. Posso apenas dizer que já testei canetas suficientes para saber o que gosto, mas qualquer dia mostro a colecção.

Sim, os meus spreads continuam a ser feitos maioritariamente em inglês, mas é algo que para mim é  natural, o misturar as duas línguas. Não me causa confusão alguma e para mim funciona perfeitamente.



CAPA

Cada mês tem um tema diferente e uma capa que vai de acordo com...bem, com o que bem me apetecer. Como Março é mês de Primavera optei por uma flor de algodão, um tipo de letra estilizado e brincar com papel kraft, algo que adoro fazer especialmente quando tenho de tapar algum erro. É uma boa maneira de dar o mote ao resto das páginas mensais e costumo inspirar-me em imagens de outras pessoas ou então ver os acontecimentos marcantes do mês. Cheira-me que Abril vai ser bem rosa e super festivo!

PRIMEIRA PÁGINA



É nesta página ou páginas que dou o verdadeiro moto para o mês, escolho as cores e preparo tudo. Um calendário de vista mensal e depois a divisão de eventos por Trabalho, Vida Pessoal e Datas Importantes. Para além disso faço sempre um index das páginas do mês, assim se andar meia perdida - não aconteceu até agora - sei que posso consultar aquele início e saber para onde seguir.

Este caderno, tal como a maioria, não vem numerado mas sempre que tenho um caderno novo deste tipo numero eu mesma as páginas para não me perder. Já aconteceu ter de arrancar uma página e ficar ali com um hiatu entre dois números mas deixo sempre um bocadinho de papel para identificar que aquela página X saiu. Posso mostrar-vos um exemplo numa outra publicação.

É também nesta página em que me dou mais liberdade para colagens e afins. Quer seja no uso de washi tape, autocolantes, recortes ou todos esses juntos. Gosto de ter algo cheio, não demais, com uma desorganização organizada e que, tal como disse acima, dê o tema para o mês e represente isso mesmo.

VISTA SEMANAL



Gosto da minha vista semanal em duas páginas. Neste caso como o mês não começa a uma Segunda - para mim as semanas no calendário começam à Segunda, hábitos de escola - optei por colocar os 10 primeiros dias do mês neste primeiro spread semanal e a partir daí alinhar tudo por semanas de sete dias.

Com este tipo de spread tenho sempre espaço para os 7 dias e até mais. Para além disso tenho sempre um mini-calendário mensal para me guiar, um rastreador de hábitos mais comuns, um espaço para colocar os meus objectivos semanais e ainda, aqui ainda não tinha escrito, um espaço limpo onde vou colocando coisas sobre as quais tenho de me lembrar e não têm dia fixo.

FINANÇAS E TRABALHO



Finalmente, e estes são sempre super importantes para mim, as minhas páginas de finanças e trabalho. A página de trabalho só foi iniciada em Fevereiro, quando entendi a estrutura que queria para ela, do género de um rastreador onde vou colocando o que fiz num determinado dia. Para além disso é nesta página que aponto datas de sessões, e-mails a responder, pagamentos e tanto mais.

Já a parte das finanças é sempre dividida por Data, Entrada, Saída, Resumo da Despesa e Saldo Actual. Sei que há imensas apps e programas para isto, algumas que trabalham até directamente com a nossa conta bancária mas adoro ter tudo em papel, formato físico e ir apontando cada cêntimo que gasto e perceber onde estou a gastar demais e onde posso poupar.

OUTROS SPREADS

Até agora apenas adicionei dois novos spreads ao meu mês, sendo eles o Hábitos diários e o Mood Tracker (Rastreador de Humor). Tal como os nomes indicam claramente num deles rastreio os meus hábitos diários, cumpridos ou não, como o andar mais de X passos, o não comer carne, o não gastar dinheiro ou o que aparecer de importante e relevante num determinado mês. O outro ajuda-me a perceber os meus picos de humor ao longo do mês e gosto de colocá-lo lado a lado com os meus rastreadores, fora do hábito mensal, de saúde. Mas sobre este tema falo-vos numa outra publicação.


A simple guide to every spread you need for a month worth of happenings







Joana, 28 anos e natural da cidade do Porto. 
Sou uma fotógrafa de profissão, louca por viagens e sempre com demasiadas opiniões para dar. 
Este é o meu blog no qual escrevo desde 2009 e ele já mudou tanto quanto eu mudei ao longo destes últimos, quase, 10 anos.

INSTAGRAM